Novembro azul: e o Dia Mundial do Diabetes.


Este mês que adentramos é especialmente simbólico para toda a classe médica e, ainda mais, para nós, endocrinologistas: dia 14 de novembro é o Dia Mundial do Diabetes e neste ano o tema da campanha é: A Família e o Diabetes. Então, se você tem alguém na sua família com essa doença (o que é muito provável) este texto também é para você. Acompanhe-me:

O Ministério da Saúde voltou, neste ano, a inserir a data do Dia Mundial do Diabetes no calendário oficial. É uma grande conquista por conta da importância de ações direcionadas pensando em prevenção, conscientização e tratamento para os diabéticos. Por isso, a Sociedade Brasileira de Diabetes retomou ações de alerta para este tema, lançando o novembro azul.

A data, 14 de novembro, é em memória do aniversário de Frederick Banting que junto com Charles Best descobriram a insulina em 1923. Essa data foi escolhida pela Federação Internacional de Diabetes (IDF), entidade vinculada à Organização Mundial da Saúde (OMS), em 1991. O círculo representa a saúde e a vida e o azul representa o céu, que é o mesmo para todas as nações, unindo-as.

A junção do círculo com a cor azul significa a unidade da comunidade global em resposta à epidemia do diabetes e funciona como um estímulo para a união da luta de controle da doença em todas as nações. Nesse dia, monumentos em todo o mundo são iluminados de azul para chamar a atenção para esse problema. Fonte 1

Os dados são preocupantes: atualmente mais de 425 milhões de pessoas estão vivendo com a doença, no mundo todo. E a estimativa do IDF é que até 2035 mais de 500 milhões terão diabetes. O Brasil ocupa o 4º lugar do ranking, só perdendo para a China, a Índia e os Estados Unidos, respectivamente.

A cada ano a data é apresentada com uma temática diferente com as suas especificidades próprias, mas sempre com os mesmos objetivos: alertar para o impacto do diabetes que cresce no mundo todo, estimular políticas públicas de melhorias de vida aos diabéticos e promover a prevenção e o diagnóstico precoce para tratamentos eficazes.

Este é um exemplo que demonstra porque essas ações são fundamentais: através de mobilizações como esta é que em 2007 entrou em vigor a lei nº 11.347/2006 tornando obrigatória a disponibilização de medicamentos e recursos de aplicação dos mesmos gratuitos para todos os diabéticos do país - possibilitando tratamento gratuito a todos os que precisam.

O tema deste ano é muito conveniente neste mesmo caminho: alertar aos familiares sobre a importância de apoiar e zelar pela saúde do diabético com atenção e cuidado:

O apoio familiar é benéfico e necessário para pacientes de qualquer faixa etária. Seja você pai, irmão ou outro membro da família, seu apoio e disposição podem fazer toda a diferença na saúde do membro da família que possui diabetes.

Quando uma pessoa é diagnosticada com diabetes, a família tem sua rotina bruscamente modificada e passa a conviver com novas situações 24 horas por dia.

As várias mudanças impactantes incluem os cuidados médicos farmacológicos (comprimidos orais, terapias com insulina, monitorização glicêmica, entre outros) e não farmacológicos (adequação da alimentação, prática regular de atividade física, estilo de vida mais saudável, etc.); os custos com os tratamentos; os desafios enfrentados pelo aluno com diabetes nas escolas ou do adulto nos postos de trabalho; entre outras mudanças podem afetar negativamente a rotina familiar. Fonte 2

Todos nós sabemos bem que o controle metabólico é o melhor meio de prevenção e tratamento da doença sendo a alimentação e as atividades físicas os eixos centrais dessa dinâmica.

Estudos e mais estudos recentes comprovam como o apoio da família é indispensável para uma melhoria significativa do controle glicêmico e gerenciamento do diabetes. Em adultos e crianças. É um trabalho em equipe que começa dentro de casa e vai desde o apoio para adequar as condições novas de vida impostas pela necessidade de tratar a doença, até o modo como organizar a rotina a partir de novos hábitos.

Mas não para por aí. Novas pesquisas ainda estão por vir para evidenciar e comparar resultados clínicos entre pacientes com e sem apoio familiar, mas, intuitivamente, nós sabemos bem que é que conseguirá um resultado melhor: quem somos nós sozinhos nesta vida?

A família é a base da sociedade e não seria diferente em casos de saúde.

Neste novembro azul lembre-se de que as pessoas diabéticas da sua família precisam de você: da sua atenção, do seu carinho e da sua preocupação.

Conte comigo, também. Como médico eu vejo diariamente do apoio que esses pacientes tão especiais precisam de nós. Sejamos o que eles merecem.

Fonte:

http://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/Dia_Mundial_do_Diabetes.pdf

https://www.diabetes.org.br/publico/ultimas/1673-a-familia-e-o-diabetes

Dr. Mário Lhano - Endocrinologista e Metabologista CRM 101515, atende há mais de 10 anos e é especialista em dieta vegetariana.

Instagram: @dr.mariolhano

#novembroazul #câncerdepróstata #saúdemasculina

Posts Em Destaque
Posts Recentes