O quão seca temos deixados nossas vidas?


O verão é uma estação maravilhosa, mas é preciso lembrar que esta é uma ocasião ideal para dois grandes problemas que podem prejudicar a nossa saúde - a intoxicação alimentar (causada em geral pelo consumo frequente de alimentos em lugares não fiscalizados) e, do que vamos falar aqui hoje, a desidratação que nada mais é do que a perda de sais minerais e outras substâncias essenciais para o desempenho normal do metabolismo.

Esta última é um indicativo importante: a falta de água suficiente no organismo pode acarretar uma série de problemas mais sérios como mau funcionamento dos rins, por exemplo. Por isso que a Organização Mundial da Saúde e todos os órgãos competentes, que têm a função de informar a sociedade, insistem tanto na importância de hidratar-se.

Há um clássico da literatura brasileira, “Vidas Secas” (1938), de Graciliano Ramos, no qual o autor traça o perfil do sertanejo, através da história de retirantes, e retrata a miséria e a seca do nordeste, naquele período. O enredo é marcado pela busca incessante da família por uma vida melhor. O autor retrata com detalhes a angústia, o sofrimento real de pessoas que precisam sobreviver e encontrar algum sentido para a vida mesmo diante de sofrimentos tão intensos, reais e agressivos como a fome e a sede.

Mas o que esse livro tem a ver com a hidratação?

Bem, ela ilustra uma realidade tão brutal e, ao mesmo, tão pouco sentida por nós: há ainda muitas e muitas cidades brasileiras nas quais famílias inteiras sofrem por falta de acesso à água potável. E, enquanto isso, quantos de nós com a água mais bem tratada do país, muitas das vezes, deixamos de usufruir dela para o bem da nossa saúde?

Isso acontece porque, talvez, nunca termos sentido a sua falta.

Não são raros os casos de desidratação nesta época do ano que, em crianças, especialmente as mais pequenas, pode ser fatal.

É consenso entre os endocrinologistas que uma das maneiras para identificar se a ingestão de água está suficiente é a quantidade de vezes que se vai ao banheiro, urinar. O ideal é que se urine pelo menos um litro por dia, menos que isso pode indicar início do processo de desidratação.

Pensando em tudo isso e na conscientização importante que devemos incorporar no nosso dia a dia, ressaltamos que não dá para bobear neste aspecto da saúde, principalmente na época do ano na qual estamos.

Para ajudar, separamos aqui para você uma receita de chá verde com laranja - ideal para os dias mais quentes e que, além de refrescar, diminui o inchaço e é antioxidante:

  • 4 saquinhos de chá verde

  • 1 litro de água

  • caldo de 1 laranja pera

  • gelo triturado a gosto

  • rodelas finas de laranja a gosto

MODO DE PREPARO

Leve ao fogo uma chaleira com 1 litro de água para aquecer. Quando começar a ferver, desligue e acrescente os saquinhos de chá verde. Deixe em infusão por 10 minutos ou até fazer um chá forte. Coe e deixe esfriar.

Numa jarra, junte o suco, as rodelas de laranja e o chá verde. Complete com o gelo triturado e, se preferir, adoce. Sirva a seguir.

Além disso, você pode aderir à moda da água aromatizada que é refrescante e ótima para servir visitas, decorar o ambiente e, ainda, pode ser preparada bem antes de servir - sugestões para aromatizar: limão, hortelã, anis estrelado, canela, alecrim, manjericão, frutas.

Não há desculpas: ter uma vida seca e desidratada é um risco que se corre sozinho, porque oportunidade, condição e opções para hidratar-se é o que não falta.

Cuide-se e bom verão!

Fonte da receita: http://www.panelinha.com.br/receita/Cha-verde-gelado-com-laranja

#hidratação #água #calor #verão

Posts Em Destaque
Posts Recentes