Fertilidade: dados atualizados e dicas valiosas para ajudar a engravidar.


Engravidar é, ao mesmo tempo, uma das realidades mais naturais da vida humana feminina, e, por outro lado, têm se tornado cada vez com maior frequência um sonho a ser conquistado com muita luta.

Aumenta significativamente o número de mulheres que têm dificuldade para gestar um filho. Isso decorre de vários motivos, dentre eles, o alto índice por tempo estendido de anticoncepcionais, alimentação, problemas de saúde e, de modo especial, a idade avançada.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), a quantidade de mulheres que engravidam tardiamente aumentou e vem aumentando constantemente nas últimas décadas. Isso se dá por diversos motivos sociais que caberiam numa outra reflexão.

Pesquisas no ramo da reprodução humana indicam que entre os 26 e 30 anos de idade as mulheres têm cerca de 18% de chances de engravidar por mês de tentativa. Entre os 31 e 35 anos essa taxa cai para 15%. No primeiro caso até 85% engravidam no primeiro ano e no segundo 80%. A indicação é que se tente sem acompanhamento médico por um ano, depois desse período é necessário buscar ajuda.

Mas caso a mulher já tenha idade acima de 35 anos, o período de tentativa sem acompanhamento cai para seis meses, isso porque dos 36 aos 40 anos as chances de engravidar é de 9% por mês de tentativa com 50% de probabilidade de conseguir até um ano e entre 41 e 42 anos o índice cai para 4% com as chances anual de 20% (dados fonte 1).

Uma professora de ginecologia e obstetrícia da Universidade Stanford, dos Estados Unidos, explica o porquê:

“Conforme uma mulher envelhece, a quantidade e a qualidade de seus óvulos diminuem. Enquanto está na barriga da mãe, uma bebê menina tem cerca de 7 milhões de óvulos imaturos. Quando nasce, esse número já caiu para 1 milhão. Apenas algumas centenas de milhares de óvulos se mantêm até a idade adulta. Desses, 400 chegam à maturidade e são liberados, o que pressupõe um intervalo de 30 anos de suposta idade reprodutiva.

O último desses óvulos, liberado no fim da janela fértil da mulher, tem muito mais chances de ser danificado ou sofrer mutações, como anomalias cromossômicas. Muitas gestações iniciadas com esses óvulos acabam em aborto espontâneo”. (Fonte 2).

Por isso, tem se tornado mais comum que mulheres busquem alternativas naturais para engravidar no período aproximado de um ano, antes de procurar ajuda médica.

Há algumas dicas gerais recomendadas por médicos e especialistas que podem ajudar casais que esperam ansiosamente pelo momento de contemplar a chegada de um (ou mais) herdeiros.

São estas:

Parar de fumar e consumir bebidas alcóolicas: é consenso na medicina. Pesquisadores suecos descobriram que as mulheres que consumiam duas bebidas alcoólicas por dia tem até 60% menos chance de engravidar. O cigarro afeta, inclusive, a fertilidade masculina porque pode reduzir a produção de esperma. No caso de mulheres grávidas que continuam fumando as chances de aborto espontâneo são maiores também;

Conhecer o período fértil: os ciclos de ovulação podem variar de mulher para mulher, mas é possível identificar os dias nos quais a mulher está no ápice de sua fertilidade e ter relações nestes dias. Existe, inclusive, um método natural de ovulação que tem se tornado conhecido no Brasil chamado Método de Ovulação Billings (falaremos num artigo só sobre este assunto);

Evitar o estresse: este é um pouco intuitivo. Sabemos bem que o estresse e ansiedade não ajudam em nada nenhuma função natural do nosso metabolismo, e não seria diferente no caso da reprodução. Dormir bem, relaxar e fazer meditação ajudam muito a diminuir os hormônios que provocam sensação de agitação extrema;

Não utilizar lubrificantes: pesquisas apontam que essas substâncias podem alterar o PH da vagina e, consequentemente, alterar também o processo da fecundação. “Lubrificantes à base de água foram testados in vitro, e a motilidade dos espermatozoides pode diminuir de 60 a 100%. Óleos vegetais, vaselina e saliva tem efeito semelhante”. (Fonte 3).

Praticar exercícios: mas moderadamente. Ao mesmo tempo que a obesidade e o sedentarismo alteram o bom desempenho do metabolismo, exercícios físicos em excesso também o fazem e, inclusive, existem muitas atletas que não ovulam - equilíbrio neste ponto é fundamental;

Alimentação: o ponto mais convergente e completo. É importante que ela seja balanceada com o alimentos orgânicos. Alimentos ricos em vitamina E (noz, gérmen de trigo e grãos integrais) são importantes para a produção de muitos hormônios o que afeta positivamente o sistema endócrino a funcionar regularmente. Ômega 3 ajuda a regular a ovulação e pode até atrasar o envelhecimento dos ovários (neste caso, evite peixes com alto índice de mercúrio). Já os alimentos com vitamina C (laranja, brócolis, cenoura) e e A e B6 (peixe, soja, aveia) ajudam na absorção do ferro que pode ajudar na fecundação. Há estudos inteiros só a respeito de cada alimento e o modo como eles interferem no processo de ovulação/fecundação - o que podemos tratar mais pra frente aqui no blog. (Fontes 5 e 6)

Alternativas naturais: alguns estudos específicos apontam para alimentos que têm impacto significativo neste processo. Um deles é a folha da framboesa. Pesquisas realizadas na Inglaterra e na França apontam para o consumo do chá da folha com o aumento na fertilidade, por exemplo. (Fonte 7).

Como já dissemos aqui, o funcionamento equilibrado das funções do organismo é o cenário ideal para o bom desenvolvimento da fertilidade. É importante manter os exames em dia e procurar ajuda médica quando for necessário.

Conte com a Alpha Saúde quando precisar de um endocrinologista. Agende aqui a sua consulta e até breve!

Fonte:

https://paisefilhos.uol.com.br/quero-engravidar/saiba-quais-saos-as-chances-reais-de-engravidar-em-cada-idade/

https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/10/151022_vert_fut_limites_fertilidade_ml

http://www.vidabemvinda.com.br/blog/como-melhorar-a-fertilidade-natural-evidencias-medicas/

https://paisefilhos.uol.com.br/quero-engravidar/7-dicas-para-te-ajudar-a-aumentar-a-fertilidade/

https://drjulianopimentel.com.br/dores/fertilidade-aumentar-chances-engravidar/

https://www.tuasaude.com/tratamento-caseiro-para-fertilidade-da-mulher/

https://verabelchior.com/folhas-de-framboesa-rubus-idaeus-para-um-parto-mais-suave/

#fertilidade #infertilidade #gravidez

Posts Em Destaque
Posts Recentes