Sobre o seu café da manhã diário: aspectos fundamentais do leite.


Recentemente eu falei aqui sobre os tipos de vegetarianismo. É muito bom poder explicar isso direitinho porque nem todos os vegetarianismo seguem a mesma dieta. Há algumas décadas era mais simples identificar um vegetariano: “é aquele que não come carne”. Simples. Mas, por uma série de fatores sociais e históricos, essa classificação tornou-se muito mais complexa.


Há, por exemplo, os que não consomem carne nem nenhum derivado de leite, os ovovegetarianos, porque consomem ovos, ou os veganos, que não consomem nenhum tipo de alimento que tenha origem animal.


Leia também: 5 verdades sobre o Vegetarianismo que você vai gostar de saber


As pessoas que seguem este tipo de dieta o fazem por diversos motivadores que não podemos limitar apenas com o que conhecemos. Há pessoas que seguem por gosto pessoal, outros por discordar da maneira como são criados e tratados os animais de origem bovina e ainda porque querem chegar no veganismo, mas ainda estão em processo de adaptação.


E hoje, atendendo a pedidos de nossos seguidores nas redes sociais, nós vamos tratar um pouco sobre as propriedades do leite e da lactose para ajudar tanto quem escolhe manter leite e derivados na dieta, quanto quem opta por excluí-lo.


Antes de mais nada, vale lembrar que o leite que nós consumimos hoje é muito diferente do que nossos pais e avós consumiam. Os processos tecnológicos relacionados à produção, armazenamento e distribuição melhoraram a acessibilidade e armazenamento do mesmo, mas as etapas técnicas que envolvem os procedimentos são bioquímicos, físico-químicos, biológicos, nutricionais e realógicos. Ou seja, o leite extraído da vaca é significativamente alterado em relação ao produto final que consumimos.


Mas como o leite é um alimento que está presente na nossa dieta praticamente desde que a humanidade existe ou é conhecida, não dá para deixar de lado a importância que ele desempenha para a humanidade, especialmente na primeira infância, depois que os bebês passam pelo processo de desmame materno.


As propriedades do leite dividem-se basicamente, em


Constituinte: Teor (g/kg):

Água 873

Lactose 46

Gordura 39

Proteínas 32,5

Substâncias minerais 6,5

Ácidos orgânicos 1,8

Outros 1,4



A lactose é o açúcar do leite, ou seja, é o fornecedor de energia para nossas células que consumimos cada vez que ingerimos leite ou qualquer um dos seus derivados como queijo, manteiga, iogurte, requeijão, bolos...a lista é longa.


E aqui vale a pena falar sobre a diferença entre intolerância à lactose e alergia à proteína do leite de vaca, que são coisas distintas, mas que a grande maioria das pessoas acreditam ser a mesma coisa.


A intolerância à lactose é quando a pessoa não produz lactase que é fundamental para processar a lactose ingerida. Neste caso, “sobra” lactose no intestino que acaba sendo fermentado por bactérias - o que gera um mal estar que pode variar os sintomas como diarréia ou prisão de ventre, dor no estômago e desconforto intestinal.


A Alergia à Proteína do Leite de Vaca, conhecida como APLV, é diferente. É bem mais agressiva e, na maioria das vezes, ocorre na primeira infância até curar naturalmente. No caso da alergia as reações podem variar muito, mas costumam apresentar sangue e muco nas fezes, incômodos intestinais agudos até dermatite e crises de tosse, otite e mais uma variedade de intercorrências.


O que pode ocorrer de mais grave é a invaginação intestinal que precisa de cirurgia de urgência e pode matar. Por isso, no caso da alergia alimentar, todo cuidado é pouco. O organismo entende a proteína do leite (existem várias, dentre elas uma das principais é a caseína), como um invasor e usa as suas forças para expulsá-lo. É por isso que os sintomas são severos e precisam de muita atenção.


A única maneira de prevenir problemas graves decorrentes desta alergia alimentar é não consumir absolutamente nada que contenha leite ou traços de leite até ocorrer a cura, ou seja, até o organismo não receber a proteína do leite como um agressor. É por isso que acompanhamento médico é indispensável quando há qualquer suspeita ou sintoma.


O leite é um alimento alérgeno. A grande maioria dos casos de alergia alimentar estão relacionados ao seu consumo das suas proteínas. Mas, por outro lado, está presente numa quantidade enorme de alimentos que consumimos todos os dias e, até mesmo, em medicamentos, vacinas, produtos de higiene.


Como endocrinologista eu sempre reforço a importância de conhecermos bem os alimentos que consumimos e procurar acompanhamento para adequar a nossa dieta aos nossos desenhos e, principalmente, às necessidades específicas do nosso organismo.


Fique de olho aqui no blog porque em breve trarei novidades a respeito das minhas participações em congressos médicos do mundo todo.


Até lá.


Fonte:







http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc06/quimsoc.pdf



https://saude.abril.com.br/alimentacao/afinal-o-que-e-mesmo-lactose/


Dr. Mário Lhano - Endocrinologista e Metabologista CRM 101515, atende há mais de 10 anos e é especialista em dieta vegetariana.

Instagram: @dr.mariolhano

#leite

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
No tags yet.
Siga
  • Facebook Basic Square

Copyright © 2006-2013 Alpha Saúde. Todos os direitos reservados. As informações deste site são de cunho informativo e não substitui o atendimento médico. As decisões sobre o tratamento devem ser orientadas por profissionais especializados.