Saúde da mulher: se você tem algum desses desvios, está na hora de procurar um endocrinologista.


Nesta semana, como sabemos bem, comemora-se o Dia Internacional da Mulher.

Mas será que diante de tantas manifestações culturais sobra espaço para pensar na saúde da mulher?

É por isso que pensando no bem estar daquela que hoje em dia ocupa o papel de mãe, esposa, dona de casa, profissional e tantas outras funções que lhe couber (porque se tem uma coisa que mulher faz bem é dar conta de tudo que precisar), a Alpha Saúde separou um material especial para você, mulher, e para a sua saúde.

Num primeiro momento, vamos apresentar quais sintomas ou desvios são indicativos de que você precisa de um endocrinologista para lhe ajudar a colocar cada coisa no seu devido lugar e manter a harmonia do seu organismo.

Segundo a Dra. Amanda Athayde, presidente do Departamento de Endocrinologia Feminina e Andrologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), toda mulher vai necessitar de um endocrinologista em diversas fases da vida.

Isso porque, mesmo que indireta e inconscientemente, lidamos todo o tempo com causas externas que podem alterar (e muito) o funcionamento natural dos hormônios, como é o caso dos anticoncepcionais, por exemplo (veja aqui um texto de grande repercussão sobre este assunto que está no nosso blog desde o ano passado).

Agora, separamos alguns problemas que você mesma pode perceber e que indicam a necessidade de um endocrinologista para cuidar da sua saúde, veja se você identifica algum deles no seu dia a dia:

Dificuldades de engravidar: é mais comum do que pode parecer. Além das condições genéticas e de hábitos de vida, sabe-se que a idade interfere significativamente neste processo, mas também uma boa parte dos casos de casais que não conseguem gerar um filho, aproximadamente 20%, é categorizada como infertilidade sem causa aparente.

Amenorréias: nada mais é do que atraso ou ausência de menstruação. Por mais que seja comum ver mulheres afirmando “a minha menstruação não é regulada”, não é normal. Trata-se de um desvio que pode gerar uma série de problemas e dificuldades no futuro. O normal é a mulher ser fértil, ovular e depois menstruar - todos os meses.

Tireóide: é uma glândula muito importante - e uma das maiores do corpo - que fica na região da garganta e que age no funcionamento de órgãos vitais como coração, rins e fígado. Além disso, “interfere, também, no crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes; na regulação dos ciclos menstruais; na fertilidade; no peso; na memória; na concentração; no humor; e no controle emocional”. (fonte)

Cisto nos ovários: às vezes classificado como “só um cisto” ele pode ser sinal de outras anomalias mais graves.

Menopausa: toda mulher sabe que vai passar por isso, naturalmente, mas será que todas estão preparadas para este momento e sabem exatamente por quais mudanças o corpo vai passar?

Obesidade, hipertensão e diabetes: que estão no ranking das doenças mais comuns e que mais afetam a população mundial, e das quais trataremos separadamente aqui no nosso blog.

Aqui na Alpha Saúde atendemos diariamente mulheres de diferentes lugares do estado e do Brasil. Cada uma delas com seu objetivo pessoal e com um em comum: encontrar um endocrinologista de confiança que vai garantir tratamento adequado e acompanhamento cuidadoso às suas necessidades.

E adivinha? Saem daqui satisfeitas e felizes com o que encontram: tratamento humanizado e personalizado para cada caso.

Aproveite a comemoração do dia da mulher e dê a vocês de presente o cuidado que você precisa e merece: marque aqui uma consulta.

Fonte:


https://www.endocrino.org.br/mulher-o-que-o-endocrinologista-pode-fazer-por-voce/

https://www.endocrino.org.br/tireoide/

#saúdefeminina #mulheres #mulher #DiaInternacionaldaMulher #endocrinologista

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
No tags yet.
Siga
  • Facebook Basic Square

Copyright © 2006-2013 Alpha Saúde. Todos os direitos reservados. As informações deste site são de cunho informativo e não substitui o atendimento médico. As decisões sobre o tratamento devem ser orientadas por profissionais especializados.