Cinco hábitos que prejudicam a saúde íntima sem que você perceba


Alguns hábitos que passam despercebidos no dia a dia também podem ser responsáveis por tirar o equilíbrio e gerar transtornos como a sensibilidade e até corrimentos. Descubra quais você deve riscar já.

Alimentos ricos em açúcar e toxinas

Você come industrializados, doces e até frutas cítricas com frequência? Então fique atenta. “A alimentação tem total influência, e quanto mais toxinas, como muita cafeína ou bebidas alcoólicas, mais você modifica a imunidade e gera desequilíbrio no pH vaginal. Também entram nisso as bebidas muito ácidas e o açúcar, que aumentam as chances de corrimento, principalmente no calor”, explica o ginecologista e obstetra Domingos Mantelli.

Roupas muito apertadas

O jeans skinny está entre os itens mais populares do guarda-roupa, no entanto, ele pode virar um problema quando o dia está muito quente. “Roupas apertadas em geral são ruins, porque quanto mais quente e úmida a região maior a possibilidade dela virar um meio de cultura de bactérias e gerar corrimentos. Tecidos sintéticos e que não deixam passar a respiração não são recomendados, tanto na calcinha quanto nas roupas”, esclarece.

Sabonetes antibacterianos ou com perfume forte

Sabe aquele sabonete que deixa um cheiro delicioso na pele? Ele pode não ser a melhor opção para a vagina, assim como os que prometem acabar de uma vez por todas com as bactérias. “Você corre um sério risco de desequilibrar a flora vaginal e ter problemas mais tarde, porque os bactericidas atingem as bactérias ruins, mas também as boas e necessárias. O ideal é ter sabonetes o mais neutros possíveis, sem muitos aromas, para não ter irritação”, indica.

Lubrificante a base de óleo

Os lubrificantes são grandes aliados da vida sexual e podem sim fazer parte da sua rotina íntima, no entanto, escolha corretamente: “Os que são a base de água são melhores e tendem a dar menos reações. O óleo é mais concentrado e muitas vezes vem acompanhado de aromas, então podemos ter irritações”.

Ficar muito tempo com o absorvente

Nem sempre é fácil se lembrar de trocar o absorvente várias vezes ao dia, mas manter um mínimo de periodicidade é vital para a sua segurança. “Ele também é um meio de cultura para bactérias, tanto o externo quanto o de uso interno. Devemos trocar pelo menos a cada quatro horas, ou após entrar na água”, aponta.

Fonte: http://www.daquidali.com.br/vida-pratica/cinco-habitos-que-prejudicam-a-saude-intima-sem-que-voce-perceba/Fonte:

#saúdefeminina

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
No tags yet.
Siga
  • Facebook Basic Square

Copyright © 2006-2013 Alpha Saúde. Todos os direitos reservados. As informações deste site são de cunho informativo e não substitui o atendimento médico. As decisões sobre o tratamento devem ser orientadas por profissionais especializados.