Será que você consegue identificar o seu grau de ansiedade?


Você está lendo este texto agora, no tempo presente. A cada palavra que você avança, a anterior fica no passado. A lei do tempo é exata, irreversível e, em certo sentido, cruel - porque ela não nos permite retornar, voltar atrás e nem desacelerar. Não existe segunda chance na lei do tempo.

Essa é a realidade, inquestionável realidade. É assim para você e pra mim, e pra todo mundo, sem exceção.

E quando nós não sabemos ao certo como lidar com a realidade, temos um sério problema. As situações adversas e, muitas vezes, inesperadas, começam a aparecer e nem sempre fomos e estamos preparados para enfrentá-las. E é aí que mesmo sem querer tendemos a criar saídas psicológicas para escapar dessas situações não desejadas com expectativas que, no presente, só existem na nossa cabeça.

Sabe quando você começa a projetar na sua mente toda uma história (que vai ou não acontecer), como se você fosse naquele momento uma espécie de autor, ou diretor de um filme? Você consegue pensar na sequência dos fatos, prevendo reações, imaginando todo o cenário na sua cabeça e essa expectativa vai gerando em você um sentimento, uma euforia e, em certos casos, uma tristeza?

Se você já se viu numa situação dessa então você conhece bem este estado psíquico que se não controlado pode trazer muitos e sérios problemas para quem quer que seja: a ANSIEDADE.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), numa pesquisa realizada no ano passado, o Brasil é o país com a maior taxa de pessoas com transtorno de ansiedade no mundo inteiro. Dados precisos: 9,3% da população brasileira sofre desse mal. Destes, a incidência é maior entre mulheres.

Esta mesma pesquisa apontou que no mundo inteiro são 264 milhões de pessoas com este transtorno, um aumento de 15% se comparado ao mesmo estudo feito em 2005.

É muito claro que situações isoladas e esporádicas de ansiedade são perfeitamente normais, especialmente se envolvem um acontecimento que têm um grande valor ou importância como o dia do casamento, primeiro dia de trabalho ou ainda, circunstâncias mais comuns como uma viagem ou uma festa.

O problema é quando não conseguir dominar um fato de nossa vida começa a gerar em nós uma expectativa de fugir deste fato e o estado de ansiedade passa a fazer parte das decisões e das ações que tomamos.

É como se a ansiedade fosse uma espécie de filtro por onde passam as nossas escolhas, pensamentos, prioridades e ações. E é justamente aí que mora o perigo. Uma ansiedade não controlada pode ir aumentando aos poucos até se tornar um transtorno de ansiedade, uma patologia, que gera sintomas físicos como dificuldade de concentração, problemas sérios de insônia, preocupação excessiva, tristeza, apatia e até dores físicas sem causas fisiológicas.*

É de extrema importância conhecer em qual nível a ansiedade está presente em nossa estrutura psíquica e qual o peso que ela tem sobre as nossas decisões. Não há nada de melhor que você possa fazer pela sua saúde mental do que a prevenção, entendendo e conhecendo a si mesmo.

Qualquer desses estágios no qual a sua ansiedade se enquadra, há sempre tempo para encontrar uma boa e competente ajuda. A Dra. Maria Luiza Cavichioli Gonzaga é a psiquiatra da Alpha Saúde e, com certeza, pode te ajudar.

Não precisa esperar o estado da ansiedade aumentar, agende conosco a sua consulta e cuide daquela com quem você precisa ter uma relação saudável: a sua estrutura psíquica.

FONTE:

#ansiedade #psiquiatra #saúdepsicológica

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
No tags yet.
Siga
  • Facebook Basic Square

Copyright © 2006-2013 Alpha Saúde. Todos os direitos reservados. As informações deste site são de cunho informativo e não substitui o atendimento médico. As decisões sobre o tratamento devem ser orientadas por profissionais especializados.